25 de março de 2010

Qual a melhor escola?

Dúvida cruel! Desde o começo do ano, estou mergulhada em informações sobre escolas e compartilhando minhas aflições com as professoras do Tomás a ponta de enlouquecê-las! Eu não sei mais o que fazer e estou - também - enlouquecendo, por isso peço a sábia opinião de vocês!

Desde que nos mudamos para os Estados Unidos, Tomás frequenta uma escola particular. Pouquíssimos alunos na sala de aula. Ele ama a escola, as professoras. Mas eu nem tanto... Primeiro porque acho que, socialmente, não oferece muito. A maioria das crianças tem nível social alto, portanto, acabam se integrando com pessoas do mesmo círculo social. Somos uma família de estrangeiros expatriados... nada a ver com tradição, família e a socialite que frequenta as famosas corridas de cavalo...

Em setembro, começa o novo ano letivo. Importante, porque vai ser alfabetizado. Mas ele é novinho, faz cinco anos só em novembro, ou seja, as crianças da classe já terão cinco ou seis anos. Emocionalmente, segundo as professoras, ele ainda não está preparado. É ai que surge a dúvida.

Visitei recentemente a escola pública que ele frequentaria - em NY, as crianças são direcionadas para a escola mais próxima da casa - e gostei muito. A escola tem muito a oferecer. No kindergarten, são 63 alunos, divididos em três salas. Cada sala com dois ou três professores. Caso o aluno não consiga acompanhar a turma, ele recebe aulas individuais até conseguir o mesmo desempenho. A escola também oferece aulas de esqui no inverno e cursos de verão. Tudo de graça.

A escola que ele frequenta hoje não é tão tradicional se comparada à escola pública. Lembra muito a metodologia montessoriana, as crianças usufruem de uma liberdade vigiada. A escola incentiva o raciocínio crítico, tomada de decisões e a formar cidadão confiantes. São, no máximo, 15 alunos na sala e uma professora. O Tomás adora. Ele se sente feliz e seguro lá, conhece as professoras, o ambiente... Mas nessa nova turma, restará apenas uma amiguinha da classe do prezinho que ele vai agora, os demais vão pra escola pública.

O outro porém é que mudamos demais de cidade, país... Se o transferimos para a escola pública e, daqui dois anos, mudamos de país novamente... Lá vai outra mudança. Por isso, penso em mantê-lo na escola atual. Mas se a gente deixa o Tomás lá e não muda de país e ele acaba numa escola pública daqui dois anos, vai ter que começar do zero a amizade com um grupo de estudantes que já se conhece desde o primeiro ano. Ele seria o estranho no ninho.

As professoras falam que para ele seria melhor uma classe menor. Escola pública é imensa, muitos estudantes. Mas conheço o Tomás, ele precisa de direção, orientação. Não pode ter tanta liberdade, porque é distraído demais (como a mãe kkkk). A escola pública, com seu ensino tradicional, oferece isso, mas a particular não...

O que fazer? SOCORRO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

PS. Gostei muito da escola católica, mas os meninos precisam usar calça, sapato social e gravata!!!!!!!!!!! Tomás tem 4 anos, não vou forçá-lo a usar gravata e sapato social desde agora. Criança precisa de liberdade, tênis no pé pra correr... calça de moleton!!!!!!! Por isso, descartei essa opção...

13 comentários:

  1. Oi!
    Eu tambem tenho algumas duvidas de onde a minha filha ira estudar. Na Europa em geral o uniforme classico eh muito usado, eu particularmente gosto disso, pois da uma ideia de deiciplinas e evita os modismos precoses. Na Inglaterra as escolas privadas sao carissimas e as publicas algumas boas e outras ruins, dependendo da area. Me aconselharam olhar escolas catolicas. Bom ja veremos no futuro. Eh muito bom saber que outras maes passam tambem por essas duvidas, acho q faz parte.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Sueli, o mais difícil de ser mãe é fazer escolhas, como é difícil. Não sei dar um bom conselho, mas vou te dizer algumas coisas. Estudei em uma escola montessoriana no Brasil. É a base do meu conhecimento, porque testei, vivi. Adoro o método, mas me falta um pouco de disciplina. O meu Tomás está em uma escola católica, mas sem gravatas. Tem liberdade, mas menos que eu, com certeza. Agora, o que conta é que é feliz. O que deve contar para o seu Tomás também. Penso que se a diversidade não estiver na escola, você pode correr atrás dela em outros momentos. E que ter vínculo é essencial na alfabetização para dar segurança à criança. Bjokas e boa sorte!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Sueli
    Que legal que as professoras não estão forçando seu filho a avançar. Com o meu foi o contrário, elas diziam que ele estava pronto e passei por muitas dúvidas e dor no coração no início desse ano, agora tudo se acertou, ele realmente acompanha a turma dele e eu aprendi que o medo maior era meu, eles se adaptam bem, nós é que sempre queremos o melhor e não damos espaço pra eles.
    Que bom que aí vc tem uma escola pública boa (não é a realidade do Brasil) e pelo que percebi uma turma com 21 alunos para 2 ou 3 professoras resulta m menos alunos para cada uma do que a classe atual dele com 15 alunos para 1 professora. E as mudanças fazem parte. De qualquer forma ele irá enfrentá-las. O futuro pertence a Deus.
    O que posso te dizer, pelo que já vivi, é acalme seu coração, as mudanças que podem ou não surgir no futuro estão lá, no futuro. Nesse ano letivo o que será melhor para o seu filho? Quando as mudanças surgirem vcs lidaram com elas - com as novas possibilidades que se abrirão e nós ainda nem sabemos.
    Vc é melhor mãe que ele pode ter e a sua confiança na escolha transmitirá confiança a ele.
    Desculpe o longo texto, mas sofri bastante para aprender isso e espero que lhe ajude de alguma forma.
    Bjo
    Monica

    ResponderExcluir
  4. Nossa, Sueli...
    Isaac só tem um ano e meio e já descobri que o quesito escola está no Top five da lista "Oh dúvida cruel". Meu pequeno vai pra escolinha desde os 5 meses, quando voltei a trabalhar. Agora que começou a andar vai ser promovido ao mini maternal, ou seja, as regalias do berçário vão ficar pra trás e as responsabilidades como hora do trabalhinho, do lanchinho, do parquinho, da leitura já começam a aparecer. Aí me veio a dúvida. No começo optei por uma escola pequena, com poucas crianças, quase uma casa de tia, onde todo mundo se conhece. Mas agora fico me perguntando se agora, com o início da verdadeira noção de escola, o melhor não seria colocá-lo num estabelecimento mais parecido com uma escola, com tudo o que ela tem direito. Vou fazendo visitas, perguntando às amigas que tem filhos mais velhos. Mas é bem difícil... Bem que eu queria ter uma solução pra te apresentar. Acho que nessas horas uma boa pedagoga pode fazer a diferença.
    Bjocas
    Carol Garcia

    ResponderExcluir
  5. Olá, Sueli, como vai?
    Eu li todo o seu post, e como vc e todas as mães aqui também tenho essa tão grande preocupação com meus filhos, mas uma ótima opção que eu tive aqui no Brasil, e creio vc também pode ter aí onde vc está e em qualquer país que vc precise ir com certeza será a escola adventista, sim por que ao contrário das escolas religiosas, esta não remete o aluno para o cunho religioso, e sim para uma educação para a vida em todos os sentidos, eles formam pessoas criativas, fortes, empreendedoras. Cuidam do seu filho dando prioridade para a idade que ele têm visando o desaenvolvimento do caráter em cada ciclo da vida, sem dúvida o que vc quer saber é se esta escola é reconhecida, aqui no Brasil ela é uma das melhores, e o bom é que para qualquer país que vc for, lá irá encontrar uma e dará continuidade ao que seu filho estava aprendendo,eu quero o melhor para meus filhos, e essa dica é ouro, só estou te dando por que se trata de algo tão valioso para nós mães viu...super abraço e tudo de bom para toda a sua família.
    Fabiana Borges

    ResponderExcluir
  6. Nossa, obrigada pelas dicas! Agradeço de coração! Esse tipo de decisão me faz enlouquecer, porque já me sinto culpada por não dar uma vida mais tranquila para o Tomás, q é obrigada a mudar pra todo canto conosco, sem ter a oportunidade de criar raízes num só lugar e fazer amizades... Fico pensando que todo esse meu pânico é para o kindergarten, imagina quando ele for para o colégio ou faculdade... kkkkk dai tenho um enfarte!!!!! beijo grande para vcs!!! Os comentários estão me ajudando nessa reflexão sem fim...

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem? Sou assessora de imprensa e gostaria de cadastrá-la no meu mailing. Pode me passar seus contatos, por favor? Meu email: lucilia@corecomunicacao.com.br
    Grata pela atenção,
    Lucília

    ResponderExcluir
  8. Olá, Sueli.
    Eu acho que você deve manter seu filho na escola atual. Não somente porque ele gosta, mas porque parece ser a melhor, dentre as alternativas que apresentou, para um menino de 4 anos. Por que colocá-lo numa classe maior agora? Ele é muito novinho. Se puder evitar, evite. Não sofra tanto por antecipação. Daqui a dois anos, você prepara seu filho para as mudanças. E não acredito que ele será um estranho no ninho. Crianças se adaptam rápido e acredito que haverá outras crianças na mesma situação que ele.

    ResponderExcluir
  9. Olá Sueli, gostei muito do seu post. Estou exatamente nesta situação. Vou para NY no meio do ano e preciso encontrar uma escola publica na cidade em que possa confiar os estudos da minhas 2 filhas, uma de 8 e a outra de 14. Nao tenho a minima ideia por onde comecar esta busca. Vc poderia me dar a dica desta escola na sua Zona que vc comenta ser boa?
    Obrigada
    Angela.

    ResponderExcluir
  10. Olá Angela
    primeiro, vc precisa saber exatamente onde vai morar, porque cada distrito escolar tem suas regras que mudam de estado para estado. Por exemplo, as regras da Carolina do Norte não são as mesas do estado de Nova York, onde moro. Eu não moro em Manhatan, mas numa cidade ao norte do Estado de Nova York, pertinho do Canadá. Aqui, as crianças são direcionadas para a escola pública mais perto de onde residem. O ideal seria vc saber onde vc vai morar exatamente se Long Island, Staten Island, Manhatan .. e então fazer pesquisa dos bairros. Geralmente os agentes imobiliários (realtors) têm infos dos bairros e das escolas e vão te indicar os bairros mais atraentes para morar, quando eles falam em atraentes está incluso o distrito escolar... americano procura comprar casa sempre nos bairros onde o distrito escolar é reconhecido... então, se ela falar que tal "neighborhood is a desirable place to live" é sinal q e a escola do bairro tbm é boa! Espero que tenha ajudado e sorte na sua mudança!!! Sueli

    ResponderExcluir
  11. Ahhhh, escola!!!!! meu Deus, pq ser mãe é tão difícil?? tantas escolhas...vou te dar um conselho baseada noproblema que estou vivendo agora com o meu filho de 4 anos, mantenha-o na escola em que ele está e adora, eu tirei o meu de uma escolinha pequena que ele estava desde um ano e meio,lá todos se conheciam e ele se sentia seguro, coloquei em uma escola catolica (aqui no Brasil são mais light, nada de terno e gravata) grande para que ele tivesse mais opções, ampliasse seu horizonte e suas possibilidades e essas coisas em que pensamos...enfim adaptação difícil, pois não era apenas se adaptar a nova escola era lidar com a perda da antiga e da convivência com aqueles amigos queridos, o espaço que ele dominava, enfim muita mudança.....passada essa fase veio o convívio com uma escola grande, muitos alunos na entrada e ele se sentido pequeno demais, sozinho demais, passamos também por essa fase, agora no seu segundo ano meu filhote está em uma turma com 20 alunos para 2 professoras e algumas crianças com mania de bater, meu filho NUNCA bateu em nenhum amigo, mas todo dia chega com uma história diferente de que algum amigo bateu em outro , mordeu outro, bateu nele, enfim um caos, eu conversei com a professora e ela disse que estava tomando conhecendo a turma e que essas coisas não iam mais acontecer nessa proporção, mas que eu deveria falar pra ele se defender.....faltou falar pra eu mandar ele bater nos amigos....COSIA QUE SOU CONTRA E ELE TAMBÉM, e agora o que fazer mudar ele de novo de escola, começar tudo outra vez????? antes tivesse deixado ele na primeira até que tivesse maturidade suficiente para se defender, afinal algumas crianças são mais sensíveis qeu outras e ver um filho triste é doloroso demais.

    desculpe mas levei o nome do blog a sério e acabei desabafando eu!!!

    Foi mal, mas eu precisava !!!! De qualquer forma fica mais uma história pra colocar na balança !!!

    bjks
    Tata

    ResponderExcluir
  12. Ola, Sueli! Acho que vc ja tem a resposta! Vc mesma disse q seu filhote ama a atual escola. SigA essa sua sensibilidade!! Continue ouvindo o seu tesourinho. Pelo jeito ele eh bem inteligente e ja estah de mostrando o caminho. Quanto as mudancas, se toda expatriada tiver que decidir hj de olho nas possibilidades, nao ha cabeca nem coracao que aguentem...rs. BoA sorte! Carmem Galbes. www.expatriadas.com

    ResponderExcluir
  13. Oi, Suely! Moro em Houston e passei pelos msm questionamentos mas, no meu caso, nn optei pela escola publica, msm tendo em katy as escolas classificadas como as melhores do pais. Te digo sobre minha opcao : optei p uma escola particular pq nessa escolinha tem mtas ccs de outros paises, expatriados como nos e realmente me encanta como as ccs falam sobre outros paises, ccs qdo mudam contam sobre o lugar pra onde irao e os pequenos aprendem a lidar c mudancas melhor q muito adulto! O curriculo da escola eh bom, mas nn tao bom qto o da publica, mas p mim, na idade do meu filho mais velho, seis aninhos, prefiro um equilibrio entre curriculo, aconchego e tolerancia, comparados a um curriculo exemplar e a rigidez tipicamente norte americanas. Qdo optei pela escola, sabia q meu filho precisava de um ambiente mais acolhedor. E acertei, ele eh muito feliz lah. Pra mim, em time q estah ganhando, nn se mexe! As escolas publicas tem muito mais rigidez, menos atencao, muita disciplina e um corte exagerado a espontaniedade. Isso nn me atrai! Na escola onde ele estah, q eh mais rigida q as montessorianas, eles se expressam e sao valorizados p isso. A socializacao na escola publica, em relacao a vizinhanca, com certeza eh algo a se considerar... Ah, tb optei p nn muda lo de escola pq possivelmente mudaremos em um ou dois anos e nn quero colocar mais mudancas q as necessarias, entende? Olha, nn pense muito no amanha, se em dois anos mudarah... pense mais num curto prazo, nesse ano letivo... quais sao as necessidades do seu filho?siga seu coracao! E seja lah qual for sua decisao, mantenha se firme e segura! Mostre a ele q seja lah qual for a decisao, vc tem certeza de q eh o melhor p ele e estah ao lado dele. Sempre!
    Boa sorte!
    Um abraco,
    Carla.

    ResponderExcluir