11 de janeiro de 2010

Será que sou uma boa mãe?

O que não faltam são pulgas atrás das orelhas das mães de primeira viagem, né? Carol desabafa um pouco sobre isso no site do Desabafo de Mãe (ufa! conseguimos voltar ao ar!, mas ainda com problemas). É bom lembrar que o site ainda não saiu de férias, mas já começa a trazer as vozes das mamães devagarinho no ritmo "quase morto" de janeiro.

Aproveitei para fazer um balanço sobre a quantidade de mães que se questionam se são boas mães e o quanto a experiência do primeiro ano nos assusta e nos transforma. (Os hiperlinks estão na coluna direita do site no desabafo da Carol, que é a manchete de hoje - 11/01- no site). É verdade que no decorrer da descoberta da maternidade, os sustos continuam, mas não os ouvimos mais com a mesma intensidade. Agora, mãe de uma criança de cinco anos, minhas indagações são tão diferentes que chego a esquecer da importância que era me sentir uma boa mãe. SIM, uma mãe quase perfeita!

Tenho lido Badinter agora pela dica da Ombudsmãe (aliás, o post linkado também tem a ver com tema) e também porque o interesse pela "invenção da maternidade" tem sido um dos meus principais hobby de leitura. A Érica trouxe o livro para site em 2008, quando questionava o Amor Materno que sentia na pele. E a Rê fez um post bastante reflexivo sobre tema no seu blog. São conversas mais teóricas ( que pretendo retomá-las aqui no futuro), mas o fato é que a prática do Desabafo mostra mães sempre questionando justamente o que Badinter diz ser uma construção cultural. SOU MESMO UMA BOA MÃE?

A Mãe Ideal - aquela paciente, que amamenta com carinho e ternura, alimenta na hora certa e  ainda sente exatamente o que fazer na hora em que todo mundo sabe o que é certo ou errado - foi construída culturalmente lá na FRANÇA, no tempo em que criança não tinha nenhum valor para sociedade, se vestia como adulto e as mães adoravam uma festa, um teatro e uma balada noturna. A tal Idade Média. Foi "imposto" um modelo ideal de mãe durante duzentos anos porque a mulherada não queria saber de amamentar nem criar filhos, segundo Badinter.

Hummmmmm, eu não quero só discutir Badinter aqui (ainda não li livro inteiro), mas gostaria muito de falar sobre O que é ser uma boa mãe. De onde vem as tais exigências que se transformam em culpas? Será que o modelo ideal da Badinter tem alguma coisa a ver com isso? Existe uma BOA MÃE determinada que todos devem seguir? E essa tal BOA MÃE é boa para o filho que EU tenho em casa? Dá pra ser boa sem ser a boa mãe estabelecida pela sociedade ou pela qual eu cobro que eu seja?

UPGRADE: O Desabafo de Mãe foi um site criado em outubro de 2006 e março de 2010, que esteve ativo pelo período de 20 meses. Agora não existe mais e as idealizadoras do site são as autoras deste blog. Por isso, os hiperlinks deste post foram removidos.


Post Relacionado:
Badinter, Jong e o Mito da Mãe Perfeita

6 comentários:

  1. Olá! Acabei de conhecer o blog e o site e amei ambos! Eu me enquadro no quesito de mãe de primeira viagem (tenho uma filha de 8 meses)e posso dizer que o encanto pela maternidade surge na mesma proporção que os medos e as dúvidas! E é bom ter onde buscar ajuda ou simplesmente lançar um desabafo! De mãe!

    ResponderExcluir
  2. Ceila, acho que sou uma mulher bem diferente, rs.
    Nunca me fiz estes questionamentos, sempre procurei seguir meus instintos, a orientação do pediatra e muitas vezes as dicas da minha mãe, claro que atualizadas para os dias de hoje.
    Claro que tenho preocupações com a alimentação, já que o danado não gosta de comer coisas saudáveis, com o sono, com a escola, tento passar para ele meu gosto pela leitura, por apreciar o sol, respeitar as pessoas, entender que o mundo tem regras, estas coisas.
    Mas também, sempre tentei passar, que sou um ser humano falível e que em muitos momentos não estarei disponível para ele, que preciso ter os meus momentos de descanso, de raiva, de frustração, ou seja que sou normal.
    Mas a base é o respeito ao outro, seja entre filhos ou entre estranhos.
    Mas isso sempre aconteceu naturalmente.
    Mas acho válido o questionamento, já que o mundo hoje em dia só exige da mulher e não está dando nada em troca, nenhuma relação assim é saudável, não é verdade?
    bjks

    ResponderExcluir
  3. Isso é uma questão que todas as mães se colocam dia a dia...

    Mas, cá em Portugal, a questão agora é outra: dar a guarda dos filhos às mães (salvo excepções, claro) ou impôr a guarda conjunta?
    Eu vou pelo que a natureza determinou!


    http://www.peticaopublica.com/?pi=P2009N575

    Segundo a lei egípcia, a mãe fica com a custódia dos filhos até estes terem 15 anos.Não menciona, tanto quanto sei, que assim não possa ser se tiver sido ela a pedir o divórcio ou for cristã. Mas há casos de discriminação, como o caso de uma mãe que, por ser cristã, perdeu para o seu ex-marido, convertido à religião islãmica, a custódia dos seus dois filhos gémeos, de 13 anos, apesar de estes terem dito que queriam ficar com ela.

    Aos 15 anos, os jovens decidem com quem querem ficar.

    A parte estas discriminações, esta lei existe!
    Porque não temos, em Portugal, uma lei assim?
    Uma lei bem próxima da natureza!

    -----------------------------------------------------------

    http://www.peticaopublica.com/?pi=P2009N134

    Pelos direitos de toda a pessoa deficiente!
    Visite o perfil de Hildoca amada! Ela precisa, urgentemente, de ajuda.

    ResponderExcluir
  4. o que aconteceu com o site? saiu do ar. fiquei triste pois outra vez aconteceu isso. eu adoro o site. que pena...

    ResponderExcluir
  5. Ana Luisa,
    também ficamos muito tristes, mas infelizmente sites coletivos e participativos também tem custos e, pior, precisam de manutenção tecnológica. Afina, vivemos a era do imperativo da tecnologia. E, infelizmente, a dupla aqui não domina o reino da tecnologia. Logo, fomos obrigadas a enterrar nossos sonhos (snifffff)...pelo menos, enquanto ele for um sonho de dupla...Tenho certeza que o dia que ele tornar um sonho de um coletivo conseguiremos reativá lo
    abraços!

    ResponderExcluir
  6. Este blog pra mim que serei mamae de 1 viagem esta sendo otimo...duvidas e experiencias relatadas, tudo d bom...gostaria de trocar mais idéias com vcs..meu blog é SER MAMÃE É...( SEGUINDO) ABÇS

    ResponderExcluir